Bem-vindo: 23 Ago 2019, 06:50



Todos os horários são GMT - 3 horas





Fórum trancado Este tópico está trancado. Você não pode responder ou editar mensagens.  [ 14 mensagens ] 
Autor Mensagem
 Título: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 19 Abr 2013, 11:32 
Offline
Citar mensagem
Moderador Global
Moderador Global
Avatar do usuário

Registrado em: 20 Fev 2010, 21:05
Mensagens: 5361
Imagens: 0
Localização: Pitangueiras - SP
Curtiu: 187 vezes
Recebeu Curtir: 320 vezes
Apelido: Beto
Data de Nascimento: 26 Ago 1992
Cidade: Pitangueiras
País: Brasil
Segue aqui um artigo de uma revista espanhola sobre a Família Gobiidae. (eu traduzi para o português). O texto é longo mas tem algumas informações legais.


Nanogobios, gobios para nanoaquários:

O reduzido tamanho de algumas espécies de "gobios" no mercado ornamental, faz com que estas espécies sejam ideais para aquários de pequeno volume, denominados nanoreef. Em geral, se considera nanoreef, instalações de volumes muito pequeno. Em geral varia de acordo com os animais que contém. No caso de aquarismo marinho, chama-se nanoreef aquários com volumes entre 40 e 140 litros de água. Volumes abaixo de 40 litros são denominados picoreef.

Nos ultimos anos, teve uma alta na quantidade de nanoaquários, e pelo jeito não foi apenas uma modinha, vieram para ficar. Com este fato, veio a idéia de escrever este artigo. A hora de povoar com peixes estas "pequenas caixas", sem dúvidas as opções são as espécies de pequeno porte. Uma delas, se não, a melhor opção, são os gobios (Família Gobiidae), que nos permite escolher diferentes espécies, com tamanhos de no máximo alguns centímetros. Para este artigo, foi estabelecido um limite máximo de 5 centímetros. Sendo todas compatíveis com invertebrados, sendo assim, adequadas para nanoreef.

As dimensões dos animais, depende de cada autor, para tal caso, acabou sendo usado as informações da fishbase.org dado o prestígio que tem
atualmente no setor de ictiologia. Dada a grande diversidade da familia Gobiidae, seria possível oferecer um elevado número de espécies que possuem devidas características anteriormente mencionadas. Será limitado apenas às espécies mais encontradas no mercado e mais conhecidas entre os aquaristas.

Começaremos falando dos gêneros, Eviota e Trimma, que praticamente só contém espécies que se ajustam ao comentado. Depois falaremos
de outros 3 gêneros, sendo: Stonogobiops, Gobiodon e Elacatinus, onde apenas algumas de suas espécies estão de acordo com o que foi dito
antes.

Antes de tudo, alguns comentários sobre seus pequenos tamanhos, que implicam em certas considerações. Necessita de uma atenção especial para evitar casos de depredação por parte dos outros integrantes do aquário, e incluso aspiração por bombas e filtros. Podem ser presas para muitas espécies de peixes e também de invertebrados como caranguejos, camarões e anêmonas. Seus companheiros de aquário precisam ser bem
pacíficos e tranquilos. Alguns são tão pequenos que a única maneira de poder observá-los em cativeiros, é em nanoaquários, pois em tanques maiores, passam despercebidos. Pelo diminuto tamanho, acontece de chegarem em importações venham identificados erroneamente ou misturados com outras espécies.

Gênero Eviota
Possuem 66 espécies descritas, todas de tamanhos pequenos. Trata-se de animais muito relacionados aos recifes coralinos. A identificação da espécie não é muito fácil, devendo procurar em algumas ocasiões critérios diferente dos comuns (numero e tipo de escamas, espinhas duras ou moles), como por exemplo padrões de cor, posição de papilas sensoriais do crânio ( Baensch & Debelius, 1998). Ainda assim, seguem fazendo muitas confusões taxonômicas na atualidade(Greenfield & Suzuki, 2012). E ainda assim, muitos confundem estas espécies com Cardinal ( Apogonidae), mas, com certa experiência é fácil sua diferenciação pela posição de olhos e o modo de nadar.

São peixes territoriais e tímidas, sendo recomendado mantê-los solitários ou em casal. Se mantidos com outros peixes, estes necessitam ser muito pacíficos. Não apresentam diferenças sexuais externas evidentes, sendo muito difícil diferenciar o sexo, as vezes unicamente pela papila genital. Não foi ainda registrado casos de reprodução em aquários. Iluminação intensa faz com que estes fiquem escondidos, necessitando regular de modo que não atrapalhe o desenvolvimento dos corais. Na natureza, capturam presas pequenas ( Micro-crustáceos, rotíferos,etc.), as em cativeiro acostumam a comer alimentos congelados e até rações. Artêmia viva é uma alimento ideal para o período de aclimatação e complementar a alimentação.

As 3 espécies mais conhecidas no comercio (Espanhol) procedem do Pacífico Ocidental, sendo elas: Eviota fasciola (Karnella & Lancher, 1981), o gobio pigmeu de faixas, que mede no máximo 2,5cm; Eviota nigriventris (Giltay, 1933), o gobio pigmeu de ventre escuro, de 3 cm de tamanho máximo; e por ultimo Eviota pellucida ( Larson, 1976) com tamanho máximo de 2,1cm. Ainda necessita dizer, que estudos recentes (Greenfield & Suzuki, 2012), esta ultima é frequentemente confundida com Eviota prasites ( Jordan & Seale, 1906) e Eviota spilota (Lachner & Karnella, 1980).

Eviota nigriventris ( Foto da internet)
Imagem

Eviota pellucida (foto da internet)
Imagem

Eviota parasites
Imagem

Eviota slipota
Imagem


Gênero Trimma
Este gênero tem descrito 69 espécies na atualidade, e até o ano de 2004 não era comercializado como peixe ornamental (Wandell 2008). Desde então, o numero de espécies presente no mercado segue aumentando , ainda que com frequência são confundidos com Prioleps, outro gênero de Gobios (Baensch & Debelius, 1998). São peixes associados aos recifes de corais e requerem uma decoração que proporcione refúgios adequados, para "honrar" seus nomes populares ( Gobios pigmeus das cavernas), mesmo que algumas espécies encontram-se em águas abertas, mas próxima do refúgio ou substrato.Apesar de serem territorialistas, é possível manter estas espécies em grupos de vários casais em aquários, se o volume de água permitir..

No que se refere a iluminação e alimentos, é válido lembrar que possuem costumes como as espécies do gênero Eviota. Não se sabe de informações sobre reprodução em cativeiro, e nem de diferenças sexuais externas. Os ovos são postos sob o teto de pequenas covas e cuidados
com os pais. Apenas na espécie Trimma okinawae (Aoyagi, 1949)foi observado a troca de sexo em ambos sentidos, sendo esta troca não muito comum com os peixes. Sendo possível observar a reprodução quando um grupo de peixes convivem juntos.

Do Indo-Pacífico, se importam com frequência várias espécies, como por exemplo Trimma macrophthalma (Tomiyama, 1936), o gobio
flamejante das cavernas , que alcança os 2,5 cm de comprimento. Três espécies desta região que se comercializam, constantemente são confundidas entre si (Myers, 1991), sendo estas: Trimma okinawae (Aoyagi, 1949), o gobi das cavernas de Okinawa; Trimma caesiura (Jordan & Seale, 1906), o gobio das cavernas de Caesiura; Trimma naudei (Smith, 1957), o Gobio das cavernas de Naude. Esta ultima sem dúvida a mais comercializada das três. Na natureza não ficam longe de seus refúgios, e em cativeiro necessitam de substrato arenoso para que se possa se encontrar um esconderijo adequado. Do Indico Ocidental, se importa a espécie Trimma haima (Winterbotton,1984), o gobio das cavernas de Chagos. É um peixe realmente pequeno, com tamanho máximo de 1,7cm, e uma das poucas em que pode notar uma diferença sexual, na coloração (Puigcerver y cols, 1996) notaram uma cor mais intensa nos machos. Outras espécies comercializadas possuem distribuição restringida ao Oceano Pacífico. É o caso do Trimma cana (Winterbotton, 2004), o gobio cavernícola de açúcar, com um tamanho máximo de 2,5cm e indicado para tanques de 25 litros e tolerante com outros gobios inclusive de seu gênero, tem também o Trimma rubromaculatum (Alen & Munday,1995) , o gobio das cavernas de manchas vermelhas, que pode chegar a 3,5cm e costuma permanecer na vertical ou inclinado na coluna de água, ou alguns centímetros acima do substrato.

O gobio das cavernas de Tavega ou de listras azuis ( Trimma tevegae , Cohen & Davis, 1969) também é originário do Pacífico ocidental e apresenta uma cor menos chamativa. Na natureza é visto com frequência em pequenos grupos refugiados em cavernas e covas ( Kuiter et al, 2001) e também em águas livres relativamente longe de suas tocas, em posição inclinada com a cabeça para cima (Baensch & Debelius, 1998).

Trimma okinawae
Imagem

Trimma caesiura
Imagem

Trimma tevegae
Imagem

Gênero Gobiodon
Das 20 espécies consideradas válidas atualmente no gênero Gobiodon, denominados gobios palhaços de coral, algumas possuem tamanhos abaixo de 5cm. Sua distribuição é pelo Indo-Pacífico e seu habitat natural é os arrecifes coralinos, inclusive estabelecem uma relação muito estreita de comensalismo com os corais, especialmente com as Acróporas sp. Vivem entre as ramificações e ficam nas zonas mais externas esperando por presas ( copépodos , foraminíferos, etc...) Em cativeiro não é necessário que vivam com Acrópora sp., qualquer outro coral, com base calcária ou não, pode servir de abrigo. Não possuem escamas e sua pele apresenta um muco grosso e tóxico. Aparentemente todas as espécies deste gênero podem mudar de sexo em ambos os sentidos, como comentado no gênero anterior. Estes gobios desovam com
certa frequência em cativeiro, porém é extremamente difícil levar a desova adiante. Os sexos não se diferenciam externamente, mas, para obter um casal basta adquirir 2 exemplares, em princípio, um deles mudará de sexo. A fêmea libera os ovos em bandas circulares chegando a colocar até 1000 ovos ao redor do coral, e depois da fertilização, o macho protege imediatamente a desova. São peixes territoriais e tímidos, chegando a se entocar quando em ambientes com peixes muito ativos. A adaptação para que se alimente em cativeiro é crítica para que possa viver em aquário. Se passarem da fase de adaptação, são peixes muito resistentes, porém precisam iniciar com comida viva ( artemia) varias vezes ao dia,
em grande quantidade, e depois passar a alimentá-los com congelados (mysis, zooplancton, etc...) e com o tempo, chegarão a comer alimentos frescos e rações para peixes marinhos carnívoros ( em tamanho adequado). Importante que ao comprar estas espécies, não comprem as que tiverem o "ventre fundido", o que implicará em uma desnutrição. A importância de um profissional é nesta fase.

Entre as espécies comercializadas mais pequenas, estão Gobiodon okinawae (Sawada, Arai & Abe, 1972), o gobio palhaço amarelo do
Pacífico Ocidental e Gobiodon histrio (Valenciennes, 1837), o gobio de faixas gandes, procedente do Indo-Pacífico. Nenhuma destas
supera os 3,5cm de comprimento. Em cativeiro é comum o G. histrio escolher corais da espécie Catalaphyllia jardinei ao invés da Acrópora sp. , porém isto não ocorre na natureza (Schultz, 2002). Na ultima década,foi comercializado diferentes variedades de cores da espécie G. histrio, incluindo a denominada "eritrospilus", é evidente que em algumas ocasiões pode ser tratado de espécies distintas. Outras espécies um pouco maior, mas sem superar os 5cm, são importados do Pacífico, como: Gobiodon rivulatus (Rüppel, 1830)m outro gobio palhaço amarelo, Gobiodon quinquestrigatus (Valenciennes, 1837), o gobio de cinco faixas, e Gobiodon acicularis (Harold & Whinterbottom,1995), o Gobio palhaço Negro, que a diferença das demais espécies do gênero é que prefere corais das famílias Pocilloporidae, principalmente Stylophora pistillata.

Gobiodon okinawae
Imagem

Gobiodon histrio
Imagem

Gobiodon quinquestrigatus
Imagem

Gobiodon acicularis
Imagem

Gênero Elacatinus-Gobiossoma
Elacatinus foi considerado um gênero independente ou subgênero de Gobiossoma nos ultimos anos segundo o especialista consultado, e certas espécies foram trocadas de um gênero a outro. Atualmente só ficaram no gênero Gobiossoma 16 espécies sem interesse ornamental,os que são do gênero Elacatinus são os que tem relevância no aquarismo, porém será encontrado um nome ou outro dependendo de onde pesquisar. Em qualquer caso, se comercializam com frequência várias espécies conhecidas como gobios limpadores ou gobios neon. Se aclimatam bem ao aquário e várias vezes reproduzem em cativeiro. Algumas são "desparasitadores" obrigatórios na natureza, que
se alimentam de ectoparasitas que retiram da pele de outros peixes, mas em aquários todos aceitam alimentos de outros tipos, e se alimentam de pequenos invertebrados pelas rochas e substrato. Como inconveniente, estas espécies vivem pouco 1 ou 2 anos em média. Apesar de ser peixes territoriais, é possível manter várias espécies ou mais de um exemplar da mesma espécie no mesmo aquário caso este tenha volume suficiente ( Schultz, 2002), porém inviável em nanoaquários.

A espécie mais comercializada é a Elacatinus oceanops ( Jordan, 1904), o gobio neon, de tamanho máximo de 5 cm, porém pode adquirir outras como o gobio limpador de nariz de tubarão ( E. evelynae), o de Genei ( E. genei), o de nariz amarelo ( E. randalli), gobio limpador de corais ( E. illecebrosus), o de faixas largas ( E. prochilos), e o de pontos luminósos ( E. louisae), todas procedentes do Atlântico Ocidental foram descritas por ( Böhlke & Robins, 1968), com tamanhos de 3,8 a 4,6 cm, e de padrão corporal idêntico, e a maioria com coloração muito similar, baseada no ventre cor de creme e o dorso negro, com uma franja geralmente azul ou amarela. Para sua diferenciação é útil observar o formato da cabeça. Três espécies com padrão de cor aos já comentados são: Elacatinus punticulatus ( Ginsburg, 1938), o gobio de cabeça vermelha, Elacatinus multifasciatus (
Steindachner, 1876) o gobio de faixas verdes, e o Elacatinus macrodon ( Beebe & Tee-Van, 1928) procede do pacífico e as outras do Atlântico. Estas três possuem tamanho próximos a 5 cm. Ao menos seis destas espécies ( E. oceanops, E. evelynae, E. multifasciatus, E. puncticulatus, E. figaro, e E. macrodon) são comercializados com espécies reproduzidos em cativeiros de modo industrial, pode visualizar em um dos mais especializados em reprodução de animais marinhos, ORA. Inclusive chegou a começar a produzir um hibrido de E. oceanops x E. randalli). As desovas são comuns, até em aquários. O único obstáculo para completar a criação é a alimentação dos alevinos. Em algumas espécies é necessário uma combinação de rotíferos e artêmias recém eclodidas e alimentos líquidos. A fêmea pode colocar entre 200 e 800 ovos, que, dependendo da temperatura da água, da qualidade e espécies, demoram até 5 dias para nascer. O acasalamento consiste em paradas e movimentos exagerados por parte do macho, que fica notável seu escurecimento, para atrair a fêmea. Ela deposita as ovas que ficam sob cuidados do macho, dentro de uma toca. Normalmente se usam tubos de PVC inclinados. A unica diferença sexual notável nestes gobios é a papila genital, mas devido ao seu tamanho, é uma tarefa difícil. É recomendado para formar um casal, é comprar um grupo e esperar a formação destes.

Elacatinus macrodon
Imagem

Elacatinus oceanops
Imagem

Elacatinus puncticulatus
Imagem

Gênero Stonogobiops
Ao menos uma espécie deste gênero cumpre as condições que foi colocada no inicio deste artigo. Mesmo com seu tamanho no limite ( 4,69 cm). Trata-se do Stonogobiops yasha ( Yoshino & Shimada, 2001) , o gobio camarão de faixas brancas. É possível mantê-lo em aquários de até 25 litros, se desenvolvem na região próxima ao substrato, que deve ser arenoso ou com restos de corais, com granulometria que permita eles escavarem. É possível estabelecer em aquário a relação simbiótica com o camarão pistoleiro ( Alpheus randalli). O peixe permanece alerta e avisa os perigos para o camarão que cava um esconderijo para ambos. Este gobio delimita seu território, mas pode ser tolerante com outros exemplares da mesma espécie, e sem dúvidas, o camarão poder ser motivo de grandes disputas. Também é possível formar um casal partindo de um grupo. Segundo Puigcerver y cols ( 1996), a fêmea é maior que o macho. É um peixe muito tranquilo e tímido, que requer companheiros de comportamento similar e que se adapte ao aquário. Aceita alimentos secos, congelados e vivos, que passe próximo à sua toca. É recomendado alimentá-los duas vezes ao dia, e ter tampa no aquário pois podem facilmente pular.

Stonogobiops yasha
Imagem

Espero que tenham gostado.

Todas as fotos foram retiradas da internet.
Texto original de : Àngel Garvía
Revista: Rio Negro - Aquarium, fish & Nature
Ano I, Número 3, Novembro-Dezembro 2012
Caso alguém queria mais informações ou comprar a revista, segue o site:
http://www.rionegromagazine.com

_________________
Ell Regreso Reef - 555 litros
Em breve atualizações!
Humberto Rodrigues Junior
Biólogo e Prof. Ciências


Editado pela última vez por Humberto Jr. em 19 Abr 2013, 14:11, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 19 Abr 2013, 12:40 
Offline
Citar mensagem
Moderador
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 12 Set 2012, 16:38
Mensagens: 1970
Imagens: 0
Localização: Campinas / SP
Curtiu: 215 vezes
Recebeu Curtir: 91 vezes
Apelido: Andres
Data de Nascimento: 25 Jun 1959
Cidade: Campinas
País: Brasil
Bem interessante, obrigado pela paciencia de traduzir e compartilhar conosco.

_________________
Andrés Segal / Campínas / SP

Atual 1000 litros : http://brasilreef.com/viewtopic.php?f=2&t=31842
Desmontado e Vendido 200 litros: http://brasilreef.com/viewtopic.php?f=25&t=18696 - TRANCADO
PS. Não mate a formiga, ela é um GIF animado....


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 19 Abr 2013, 14:36 
Offline
Citar mensagem
Acanthurus achilles
Acanthurus achilles
Avatar do usuário

Registrado em: 19 Ago 2012, 11:32
Mensagens: 1271
Localização: Petrópolis / RJ
Curtiu: 73 vezes
Recebeu Curtir: 41 vezes
Data de Nascimento: 19 Abr 1984
Cidade: Petrópolis
País: Brasil
Muito legal, obrigado! O tópico poderia ser transferido para o de referências.

_________________
Cube Reef - 216L [Novas fotos - PG 15]

Fish Only - 630L [Em construção]

Um aquaterrario pra minha filha [ /viewtopic.php?f=27&t=32668 ]


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 21 Abr 2013, 01:54 
Offline
Citar mensagem
Moderador Global
Moderador Global
Avatar do usuário

Registrado em: 20 Fev 2010, 21:05
Mensagens: 5361
Imagens: 0
Localização: Pitangueiras - SP
Curtiu: 187 vezes
Recebeu Curtir: 320 vezes
Apelido: Beto
Data de Nascimento: 26 Ago 1992
Cidade: Pitangueiras
País: Brasil
Andrés Segal escreveu:
Bem interessante, obrigado pela paciencia de traduzir e compartilhar conosco.

Bernardo Vieira escreveu:
Muito legal, obrigado! O tópico poderia ser transferido para o de referências.


Sempre vejo informações legais aqui no fórum, sei que não é muita que passei aqui, mas o que vale é a intenção... quanto a tradução, é fácil, espanhol é muito parecido com o português...

Tentarei pegar autorização para postar outros artigos desta revista.. tem um falando sobre a evolução dos corais em relação à sua localização.

Acredito que colocarão isto na área de referências ou algo assim..

bye1

_________________
Ell Regreso Reef - 555 litros
Em breve atualizações!
Humberto Rodrigues Junior
Biólogo e Prof. Ciências


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 21 Abr 2013, 07:19 
Offline
Citar mensagem
Moderador
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 04 Nov 2009, 23:04
Mensagens: 21673
Localização: Santo André - SP
Curtiu: 9 vezes
Recebeu Curtir: 147 vezes
Andrés Segal escreveu:
Bem interessante, obrigado pela paciencia de traduzir e compartilhar conosco.


plus_icon

_________________
Guia sobre BBT: viewtopic.php?f=53&t=9251
Balling: viewtopic.php?f=2&t=19273

Viva Metal!
ImagemImagemImagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 22 Abr 2013, 18:38 
Offline
Citar mensagem
Administrador
Avatar do usuário

Registrado em: 17 Jun 2009, 13:38
Mensagens: 18621
Imagens: 7
Localização: Ilhabela
Curtiu: 97 vezes
Recebeu Curtir: 143 vezes
Apelido: Matias Ilhabela
Data de Nascimento: 30 Abr 1966
Cidade: Ilhabela
País: Brasil
icon_joia icon_joia icon_joia icon_joia parabéns pelo empenho.

_________________
procurando uma loja? mapa das lojas de aquariofilia


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 22 Abr 2013, 22:04 
Offline
Citar mensagem
Moderador Global
Moderador Global
Avatar do usuário

Registrado em: 07 Ago 2009, 18:52
Mensagens: 12554
Imagens: 0
Localização: No Notebook
Curtiu: 27 vezes
Recebeu Curtir: 137 vezes
Apelido: DRECA
Cidade: Sampa
País: Brasil
O gênero Gobiodon é um dos mais bonitos da família!!!

Tanto o Yellow Goby quanto o Clown Goby são espetaculares, pena que "beliscam" corais...

_________________
BIÓTOPO TANGANIKA: viewtopic.php?f=27&t=42535


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 16 Jun 2013, 08:49 
Offline
Citar mensagem
Moderador Global
Moderador Global
Avatar do usuário

Registrado em: 20 Fev 2010, 21:05
Mensagens: 5361
Imagens: 0
Localização: Pitangueiras - SP
Curtiu: 187 vezes
Recebeu Curtir: 320 vezes
Apelido: Beto
Data de Nascimento: 26 Ago 1992
Cidade: Pitangueiras
País: Brasil
ressuscitando! hahaha

André Fonseca escreveu:
O gênero Gobiodon é um dos mais bonitos da família!!!

Tanto o Yellow Goby quanto o Clown Goby são espetaculares, pena que "beliscam" corais...


Eu tinha um Gobiodon okinawae mas nunca vi ele beliscando corais. O problema era que ele ficava apoiado sobre os corais, e isso pode prejudicar um pouco o desenvolvimento do mesmo.

Quero coletar informações e escrever uma artigo sobre as demais famílias de gobídeos, que possuem tamanho superior aos 5 cm tomados em conta no artigo que postei inicialmente.

_________________
Ell Regreso Reef - 555 litros
Em breve atualizações!
Humberto Rodrigues Junior
Biólogo e Prof. Ciências


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 23 Jun 2013, 11:59 
Offline
Citar mensagem
Moderador Global
Moderador Global
Avatar do usuário

Registrado em: 24 Jun 2009, 23:48
Mensagens: 13068
Imagens: 1
Localização: São Bernardo do Campo-SP
Curtiu: 127 vezes
Recebeu Curtir: 227 vezes
Apelido: Becker
Data de Nascimento: 11 Abr 1966
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Um material de informação imprescindível. icon_first

_________________
Imagem
Dimensionando o UV
- Passagem correta de água pelo filtro UV: 15 litros/hora por watt da lâmpada.
- Necessário se faz a passagem de no mínimo 2 vezes o volume total do aquário pela lâmpada/dia


Voltar ao topo
 Perfil Álbum pessoal  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 24 Jun 2013, 13:39 
Offline
Citar mensagem
Cirrhilabrus filamentosus
Cirrhilabrus filamentosus

Registrado em: 19 Dez 2010, 22:26
Mensagens: 337
Curtiu: 1 vez
Recebeu Curtir: 2 vezes
Apelido: Raphaelzaum
Data de Nascimento: 31 Jan 1985
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Eu tenho o Goby Green (Gobiodon histrio) e nunca vi ele beliscando coral nenhum...e tenho muitas colonias de SPS's...
Come todo tipo de ração que couber em sua boca....rsrs...
Já tive o amarelo tb...esse não se adaptou a ração e tive de devolver, mas tive um amigo que teve por muito tempo com ciclopeeze e ração em pellets bem pequena.
Tanto eu quanto ele nunca vimos ou percebemos qualquer dano a coral por beliscadas....eu acredito que deva ser um comportamento meio aleatórios....alguns fazem outros não.....

No mais, muito obrigado Humberto por todo o trabalho que sempre tem para trazer informações relacionadas ou não aos seus estudos....
E parabéns ao Brasilreef por sempre dar destaque para o que realmente interessa no aquarismo: INFORMAÇÃO!!!!!!!
Abraços


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 24 Jun 2013, 15:17 
Offline
Citar mensagem
Moderador Global
Moderador Global
Avatar do usuário

Registrado em: 20 Fev 2010, 21:05
Mensagens: 5361
Imagens: 0
Localização: Pitangueiras - SP
Curtiu: 187 vezes
Recebeu Curtir: 320 vezes
Apelido: Beto
Data de Nascimento: 26 Ago 1992
Cidade: Pitangueiras
País: Brasil
Mauro Becker escreveu:
Um material de informação imprescindível. <img src="./images/smilies/icon_first.gif" alt="icon_first" title="vc é o melhor">

icon_assobiando

Raphael dos Santos escreveu:
No mais, muito obrigado Humberto por todo o trabalho que sempre tem para trazer informações relacionadas ou não aos seus estudos....


Raphael, quando trabalhamos com o que gostamos acaba tendo um resultado melhor.. Tenho a oportunidade de "trabalhar" numa área relacionada ao meu grande hobby. Quanto as informações, acho que a intenção de um fórum é justamente para isto, e o que é mais importante é que todos saibam respeitar a opinião dos outros.

Raphael dos Santos escreveu:
E parabéns ao Brasilreef por sempre dar destaque para o que realmente interessa no aquarismo: INFORMAÇÃO!!!!!!!
Abraços

Acho que essa iniciativa da BR, foi de grande êxito, deixando fixo os tópicos com grande conteúdo de novidades/informações, e também com a área de "Artigos" e "Atlas Marinho" onde se pode encontrar muitíssimas informações que foram publicadas antes...

Abraços à todos que leram, e gostaram, e conforme falei, estou buscando por informações dos demais(ou boa parte dos) gêneros (212 no total) da Família Gobiidae, e farei um arquivo parecido com o que postei inicialmente, que foi retirado (sob autorização) de uma revista espanhola.

bye1

_________________
Ell Regreso Reef - 555 litros
Em breve atualizações!
Humberto Rodrigues Junior
Biólogo e Prof. Ciências


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 24 Jun 2013, 16:18 
Offline
Citar mensagem
Moderador
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 12 Nov 2011, 16:05
Mensagens: 6254
Imagens: 0
Localização: Santo André
Curtiu: 84 vezes
Recebeu Curtir: 109 vezes
Apelido: Raphael Igor
Data de Nascimento: 11 Dez 1984
Cidade: Santo André
País: Brasil
icon_iCo01 icon_joia


muito bom!


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 03 Jul 2013, 13:51 
Offline
Citar mensagem
Cirrhilabrus Lineatus
Cirrhilabrus Lineatus
Avatar do usuário

Registrado em: 19 Fev 2010, 22:51
Mensagens: 1712
Localização: Vargem Grande - Rj
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 9 vezes
Apelido: Enrico
Po agora sim um texto sobr euma familia d epeixes q eu adoro !

_________________
Lugar de mandarim é na natureza e não em nosso aquários e é só ter um pouco de inteligência para perceber isso ...

Sea Life - aquarismo ao alcance de todos …

[ ]`s Enrico


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Você conhece a Família Gobiidae?
MensagemEnviado: 03 Jul 2013, 13:51 
Offline
Citar mensagem
Cirrhilabrus Lineatus
Cirrhilabrus Lineatus
Avatar do usuário

Registrado em: 19 Fev 2010, 22:51
Mensagens: 1712
Localização: Vargem Grande - Rj
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 9 vezes
Apelido: Enrico
Po agora sim um texto sobr euma familia d epeixes q eu adoro !

_________________
Lugar de mandarim é na natureza e não em nosso aquários e é só ter um pouco de inteligência para perceber isso ...

Sea Life - aquarismo ao alcance de todos …

[ ]`s Enrico


Voltar ao topo
 Perfil  
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Fórum trancado Este tópico está trancado. Você não pode responder ou editar mensagens.  [ 14 mensagens ] 

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Tópicos Similares

Qual a temperatura que você mantém seu aquário? Fórum: Aquário Marinho Geral Autor: Emerson Bisco Respostas: 9
Red Sea Max 250 da família Camargo Fórum: Mostre seu Aquário Marinho Autor: erick camargo Respostas: 207
Alguém conhece que tipo de ser é esse!??? Fórum: Aquário Marinho Geral Autor: Wellington Salles Respostas: 4
TUDO PARA FILTRO VOCÊ ENCONTRA AQUI ... Fórum: Classificado Geral Autor: emerson kol Respostas: 1
amanhã vai passar no Mais Você uma pescaria minha Fórum: CHAT Autor: Matias Gomes Respostas: 4
Ir para:  




Powered by phpBB © 2008 phpBB Group | Traduzido por: Suporte phpBB
subSilver+ theme by Canver Software, sponsor Sanal Modifiye

Modificado por Micael Borin Martins