Bem-vindo: 22 Ago 2019, 19:23



Todos os horários são GMT - 3 horas





Criar novo tópico Responder  [ 22 mensagens ]  Ir para página 1, 2  Próximo
Autor Mensagem
 Título: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 11 Abr 2011, 10:33 
Offline
Citar mensagem
Moderador
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 24 Jun 2009, 23:53
Mensagens: 2170
Localização: sao paulo
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 84 vezes
Apelido: chen
Data de Nascimento: 17 Nov 1974
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Os anjos , são peixes da familia Pomacanthidae e compreende 9 gêneros com 87 espécies.
Estão entre os peixes mais belos e comercializados no mercado de aquarismo.
Com tamanhos adultos variando de 4 a 50 cm, tem espécies muito adequadas ao aquarismo, assim como espécies praticamente impossíveis de serem mantidas por muito tempo em cativeiro.
Entre as espécies, existem alguns dos registros de maior longevidade em cativeiro, com peixes como Majestic e Imperator com registros de manutenção em aquários públicos acima dos 21 anos.
Assim como temos algumas espécies que a grande maioria dos capturados morre antes dos primeiros 6 meses, como os Regal e Tricolor (sempre haverão excessões, mas a maioria realmente morre).

Com muitas espécies povoando o sonho dos aquaristas, nada melhor que uma apanhado geral sobre a família e sua manutenção em aquários.


Anjos reef-safe.

Todos os anjos potencialmente vão atacar corais. Podem demorar um pouco mais, mas cedo ou tarde a longo prazo, eles vão atacar, pois na dieta natural muito deles, o muco e os pólipos dos corais são parte integrante da dieta.
Fatores que miniminizam o ataque aos corais.

1- Aquário muito bem maturado com microfauna presente.
2- Dieta variada e oferecida várias vezes ao dia.
3- Escolha de espécies com menores registro de ataque de corais em aquário.
4- Seleção de corais, aquários mistos acabam despertando ataque de corais que acabam sendo ampliados a outras espécies. Aquários com predominância de SPS são os menos sujeitos aos ataques.
Zoantus e LPS, são os corais de maior risco e dependendo da espécie, devem ser totalmente descartados.

Famílias com melhor registro de não ataque a corais. Mas sempre o peixe que o aquarista comprar vai ser a excessão que come coral sem parar.

- Genicanthus - todas as espécies
- Arusetta - Asfur
- Pygoplites - Regal
- Pomacanthus - Majestic , Blue Face , Imperator
- Chaetodontoplus - dubolayi , blue spot , graypoma
- Apolemyittchys - xanthurus, flag fin ,
- Centropyge - Flame , coral beauty , aurotonotus (nacional)


Mantendo os anjos saudáveis.


A melhor maneira de se manter anjos em cativeiro é em aquários com rochas vivas maduras, cheias de vida, num aquário com bons sistemas de filtragem, praticamente um reef, sem os corais e a iluminação.
As espécies menores, vão bem em aquários com 100 litros e as espécies maiores vão pedir aquários de 800 a 1000 litros para atingirem seu desenvolvimento máximo.

Ao planejar um aquário para anjos é fundamental ter os seguintes fatores em mente :

- Espaço para nado, os anjos na natureza percorrem territórios imensos, assim uma decoração compacta com muitas rochas, vai restringir a possibilidade de nado do peixe, inclusive podendo ser fator de stress e ocasionando inclusive ataque a corais.

- Abrigo, apesar de nadarem muito, os anjos são peixes que em alguns momentos do dia, precisam de abrigo, assim tocas que permitam seu repouso são importantes, e é necessário pensar em abrigos de acordo com o tamanho dos peixes.

- Qualidade da água, os anjos são na maioria bem resistentes, porém principalmente na fase de adaptação, é importante que a água esteja com pH, salinidade , nitratos e oxigenação em níveis adequados para melhor aclimatação dos peixes.

- Alimentação, anjos são peixes que bicam o recife o fia todo. Oferecer pelo menos 3 alimentações diárias é ideal para sua manutenção. Algumas espécies aceitam bem alimentos industrializados, outros tem um periodo de adaptação longo e devem ser tentadas apenas pelos mais experientes.
Alimentos secos, nori, vegetais , patês de frutos do mar e outros alimentos devem ser parte de uma dieta variada para os anjos.


- Territorialismo , muitos anjos são peixes dominantes em seu meio ambiente, assim naturalmente defendem vastos territórios e por isso se tornam agressivos em confinamento em aquários.
O ideal é não introduzir mais de um anjo no aquário para uma comunidade pacífica.

Existem diversos aquários com muitas espécies de anjos reunidas em espaço limitados.
Aquaristas como Wayne Shang tem anjos agrupados há mais de 15 anos e apontam algumas observações :


- Planeje as espécies que você quer ter, tenha planos para introduzir peixes já quarentenados e adaptados a alimentação que vai ser padrão do aquário. Em aquários com muitos anjos, dificilmente haverá tempo para um peixe se adaptar a uma alimentação devido a competição.

- O aquário deve ser amplo e com rochas bem distribuídas. Quando novos peixes são introduzidos, será necessário na maioria dos casos, um novo arranjo de rochas, para que seja possível mudar os territórios existentes e possibilitando condições de igualdade entre os peixes antigos e novos peixes.

- Coloque as espécies mais sensíveis e com menor dominância em primeiro lugar, mesmo que um bom peixe dominante apareça antes, pode ser muito complicada a entrada de uma espécie de menor dominância entrar no aquário após uma espécie muito dominante se estabelecer.


Espécies com maior agressividade e dominância

Holocanthus - Passer , Ciliares
Pomacanthus - Imperator , Semicirculatus , Paru ,
Centropigue - Lemmonpeel , coral beauty , flame

Se seu espaço é limitado (200 a 400 Litros) , considere ter um harem de centropygues ao invés de tentar agrupar temporariamente anjos grandes. Grupos de 6 a 8 centropygues podem ser formados introduzindo os peixes ao mesmo tempo, preferencialmente por peixes pequenos, do qual se desenvolverá 1 maior dominante.

Com muitos anjos, um bom skimmer , um reator de cálcio (manter o pH) e um reator de biopellets se tornam fundamentais.
Um ozonizador bem instalado é outra segurança que o aquário pode precisar.

Por serem peixes de maior massa e metabolismo médio, é importante manter pelo menos 1 bomba em nobreak ou bateria para que não pare de funcionar em caso de interrupção de energia, pois são peixes que mesmo que não morram num primeiro momento, o stress causado por baixa oxigenação levará a ictio com certeza.


Doenças

Os anjos na sua maioria vem com parasitas quando chegam da importação ou coleta aqui no Brasil.
Apresentam tremátodes (flukes) e ictio (em menor quantidade) e devem ser tratados no período da quarentena. Se não apresentarem sintomas na primeira semana, não aplicar remédio e deixar o peixe se aclimatar a dieta, na segunda semana introduzir tratamento anti tremátodas com praziquentel ( Prazipro da hikari, droncit bayer etc) . Se necessário aplicar tratamento contra ictio.
Após o tratamento com praziquentel, e boa adaptação a dieta, o peixe pode ser introduzido no aquário e pode proporcionar anos de comportamento curioso e belas cores no aquário.

Se um peixe adquire ictio depois de colocado no aquário, convém tratar fora do aquário principal em aquário hospital, a maioria dos anjos não tem problema com cobre, desde que monitorado adequadamente.

Comprando anjos nas lojas.

Após escolher a espécie desejada, é buscar o peixe em uma das lojas do mercado.
Infelizmente por conta da febre dos aquários de corais, a demanda por anjos caiu muito e muitas espécies há anos não são importadas. Mas insista com sua loja para que peçam uma espécie que você deseja, somente assim um dia ela será importada.

Se encontrar o peixe que você deseja, verifique se está se alimentando bem.

Se está com a barriga limpa e sem nenhum ponto avermelhado ou inchado, muitas espécies são coletadas em profundidades acima de 20 metros e precisam de descompressão, o método da águlha na bexiga natatória é muito comum e se feito sem precisão, pode dar infecção e o peixe irá morrer sem possibilidade de intervenção do aquarista.

Peixes com dorso muito magro podem indicar coleta com quinaldona ou cianeto e podem estar comprometidos, mas normalmente são indiicadores de parasistas. Se o peixe for raro e você estiver disposto, faça um tratamento anti parasita e uma boa quarentena para recuperar o peixe.

Prefira peixes jovens com tamanho entre 3 a 4 cm para centropygues e cerca de 8 a 10 cm para anjos maiores . Peixe menores tem metabolismo rápido e pedem maior dedicação na alimentação.
Peixes adultos podem ter muita dificuldade de se adaptar ao confinamento e a dieta do cativeiro.


Para qualquer peixe uma quarentena é fundamental. Para os anjos e borboletas, o tratamento com praziquentel, tem se mostrado mundialmente, principal forma de aumentar a saúde dos peixes em cativeiro. Após uma limpeza de flukes, e adaptação a alimentação, os anjos podem proporcionar anos de satisfação, com peixes juvenis mudando para cor adulta, com peixes desovando (quando casais ou haréns).

Existem mitos como peixes que nunca mudam da cor de juvenil para adulto, normalmente isso ocorre em aquários com condições ruins ou medianas de água e alimentação. Em aquários com boa manutenção a transformação ocorre normalmente e a diferença entre um peixe capturado adulto e transformado em cativeiro não é tão grande assim. O mais importante é que são peixes que merecem a dedicação do aquarista e toda dedicação será compensada.


Reinaldo Chen


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 11 Abr 2011, 16:30 
Offline
Citar mensagem
Acanthurus achilles
Acanthurus achilles

Registrado em: 24 Jun 2009, 12:15
Mensagens: 1440
Localização: São Paulo
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 1 vez
Apelido: Ronaldo Ribeiro
Valeu Chen,
como estou montando um fish only, pra mim foi de suma importancia este assunto
abs


Editado pela última vez por Ronaldo Ribeiro em 12 Abr 2011, 16:02, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 12 Abr 2011, 10:32 
Offline
Citar mensagem
Moderador Global
Moderador Global
Avatar do usuário

Registrado em: 24 Jun 2009, 23:48
Mensagens: 13068
Imagens: 1
Localização: São Bernardo do Campo-SP
Curtiu: 127 vezes
Recebeu Curtir: 227 vezes
Apelido: Becker
Data de Nascimento: 11 Abr 1966
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Gostei!

Bem objetivo.

Acho que vale a pena postar também para o Fórum iniciantes, no meu caso por exemplo, logo no inicio do aquarismo fiquei fissurado pelos peixes anjo, hoje ainda sou. imagino não ser o unico.

Com este material a metodologia de escolha e manutenção já pode ser devidamente orientada, bastando ao aquarista empenho.

_________________
Imagem
Dimensionando o UV
- Passagem correta de água pelo filtro UV: 15 litros/hora por watt da lâmpada.
- Necessário se faz a passagem de no mínimo 2 vezes o volume total do aquário pela lâmpada/dia


Voltar ao topo
 Perfil Álbum pessoal  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 12 Abr 2011, 11:19 
Offline
Citar mensagem
Pseudocheilinus hexataenia
Pseudocheilinus hexataenia

Registrado em: 25 Mar 2010, 18:53
Mensagens: 54
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 0 vez
Apelido: Vini
Excelente! Tenho um Eibli no meu reef, lindo.

Tem dicas sobre alimentação? Estou trabalhando apena com rações e gostaria de saber
um pouco mais sobre alimentos vivos.


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 12 Abr 2011, 12:13 
Offline
Citar mensagem
Pomacanthus imperator
Pomacanthus imperator
Avatar do usuário

Registrado em: 06 Ago 2009, 21:30
Mensagens: 805
Localização: São José do Rio Preto SP
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 1 vez
Apelido: Italo
Reinaldo..exelente tópico,mais uma x parabens !!! Gosto muito de anjos e gostaria de te fazer umas perguntas.Já tenho um imperador e gostaria de por outro.É verdade que podem conviver e ate formar casal??? Tem coma saber se é macho ou fenea na fase juvenil? É melhor por um maior ou menor do que já está no aquario??O aquariuo tem uns 1400ltrs

Obrigado

_________________
E-mail: i.bozzola@terra.com.br

O que se leva da vida é a vida que se leva!!!!

O importante não é o que se tem mas quem voçe tem!!!!


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 13 Abr 2011, 08:48 
Offline
Citar mensagem
Moderador
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 24 Jun 2009, 23:53
Mensagens: 2170
Localização: sao paulo
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 84 vezes
Apelido: chen
Data de Nascimento: 17 Nov 1974
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Fazer casais de anjos ... não é impossível ,mas requer um pouco de paciência e dedicação.

Os casais mais fáceis de se formar são os de centropygues, pois pelo seu menor tamanho, é possível por vários em um aquário médio a grande, reduzindo os atritos iniciais e com o tempo formar um casal ou harém.

De uma maneira geral, os anjos ou nascem fêmeas e viram machos ou nascem machos e viram fêmeas, ainda é uma assunto controverso e são registrados os dois casos para diversas espécies.

Assim de uma maneira geral, o correto para parear uma espécie, é colocar um exemplar adulto grande e um exemplar adulto pequeno.

Um grande problema são com os anjos de maior porte. O estado juvenil é de porte menor e mais facilmente encontrado no mercado, mas nesse caso a regra pode não ser válida.

Misturar 2 juvenis, pode não resultar em um casal e sim em 2 peixes machucados, 1 peixe ou 2 mortos.

Realizar o pareamento de imperator, pode ser possível, inclusive já tive um "casal" onde os 2 peixes se toleravam e andavam juntos. Para esse pareamento específico :

1- Aquário com grande área e muitas tocas de diversos tamanhos.
2-Um exemplar já transformado ou comprado adulto. (estamos falando de peixes com mínimo de 12 cm)
3-Um exemplar juvenil ou iniciando sua transformação. (peixe de 6 a 8 cm)
4-Estar preparado para separar os 2 peixes dentro do aquário com colmeia ou outros métodos que permitam o contato visual dos peixes, sem contato físico direto.


Essa adaptação dos dois peixes pode levar algumas semanas, mas se nos primeiros momentos não houver atrito direto (vc nunca vai ouvir um imperador roncar tanto) suas chances de sucesso são grandes, se for necessário o isolamento e depois de 2 meses após diversas tentativas de introdução, melhor trocar um dos peixes do par.
O sucesso não é sempre alcançado, mas existem bons relatos.

Colocar 2 juvenis não costuma funcionar, ambos se tornam agresssivos um com o outro e pelo menos um acaba morrendo.


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 13 Abr 2011, 15:43 
Offline
Citar mensagem
Pomacanthus imperator
Pomacanthus imperator
Avatar do usuário

Registrado em: 06 Ago 2009, 21:30
Mensagens: 805
Localização: São José do Rio Preto SP
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 1 vez
Apelido: Italo
Reinaldo...muito obrigado mais uma x pela resposta !!! icon-aplauder Valeu !!! Já ia fazendo besteira colocando um outro juvenil com o meu...vou esperar esse crescer mais ai ponho outro menor !!!!! Abrços

_________________
E-mail: i.bozzola@terra.com.br

O que se leva da vida é a vida que se leva!!!!

O importante não é o que se tem mas quem voçe tem!!!!


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 13 Abr 2011, 17:49 
Offline
Citar mensagem
Administrador
Avatar do usuário

Registrado em: 17 Jun 2009, 13:38
Mensagens: 18621
Imagens: 7
Localização: Ilhabela
Curtiu: 97 vezes
Recebeu Curtir: 143 vezes
Apelido: Matias Ilhabela
Data de Nascimento: 30 Abr 1966
Cidade: Ilhabela
País: Brasil
quando foram desmontar a fazenda da Onda em sampa encontraram um filhote de anjo se não me engano um anjo Pomacanthus Asfur, o Alexandre tomou um grande susto com isso, é o primeiro caso de uma reprodução natural que se ouve falar na aquariofilia mundial, apesar de que a fazenda era muito grande e repleta de micro vida.

_________________
procurando uma loja? mapa das lojas de aquariofilia


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 23 Abr 2011, 11:05 
Offline
Citar mensagem
Holacanthus clarionensis
Holacanthus clarionensis

Registrado em: 23 Set 2010, 19:18
Mensagens: 150
Localização: Rio de Janeiro
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 0 vez
Apelido: Bendas
Cidade: RJ
País: Brasil
Muito legal o tópico Chen,
parabéns


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 19 Mai 2011, 22:27 
Offline
Citar mensagem
Cirrhilabrus filamentosus
Cirrhilabrus filamentosus
Avatar do usuário

Registrado em: 16 Jan 2011, 16:56
Mensagens: 333
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 1 vez
Apelido: Fernando Garcia
Data de Nascimento: 09 Out 1984
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Olá!
Aqui está um exemplo de aquário "angelical".
http://www.reefforum.net/f241/reef-5000 ... dex18.html

Imagem

Pena que só é atualizado de muito em muito tempo.

Aqui tem um video de um aqua com anjos e sps.

http://www.vimeo.com/13564370

Abraço
Fernando Garcia


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 29 Mai 2011, 10:11 
Offline
Citar mensagem
Pseudanthias Flavoguttatus
Pseudanthias Flavoguttatus

Registrado em: 04 Jul 2009, 12:09
Mensagens: 3683
Imagens: 0
Curtiu: 63 vezes
Recebeu Curtir: 29 vezes
Data de Nascimento: 20 Mar 1970
Cidade: São Paulo
País: BRASIL
Falou em Criação........eu gosto.........

Uma opção mais barata........para que quiser reproduzir Anjo........é tanque de alvenaria............devido í possibilidade de uma Litragem maior.................

Simplão........com um "tufo" de Chaetomorpha........???........ou algo do tipo.........

Imagem

E o Regal.........não é dos mais fáceis de se manter...........

Eu já tive problema com HLLE..........em Imperator........um fato até bastante comum de se ver.........

E já escutei alguns relatos de cura com Regranex.........

Uma pomada para úlceras dos pés de Diabéticos.........se não me engano só se encontra nos EUA...........???

Voçê teria alguma info adicional sobre esse medicamento.......???

Na minha opinião o Peixe só se Reproduz quando eles estão "na ponta do Casco"...........ou seja não adianta a saúde estar somente perfeita..........

Existe o "algo mais"..........eles devem estar mais do que em perfeitas condições.............tipo Atleta.......

Então me interesso muito pelo aspecto Veterinário da Aquariofilia.........

Assim como Nutrição.........

Quando esse aspecto vai bem.........o Peixe desova..........

A Larvicultura............deixo para perguntar em outra ocasião.............porque é assunto extenso.........e complexo em se tratando de Anjos..........


Editado pela última vez por jose Jorge em 01 Ago 2011, 18:39, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 14 Jun 2011, 14:30 
Offline
Citar mensagem
Moderador
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 24 Jun 2009, 23:53
Mensagens: 2170
Localização: sao paulo
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 84 vezes
Apelido: chen
Data de Nascimento: 17 Nov 1974
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Sobre a cura de HLLE , honestamente procuro evitar que ela apareça. Como é algo muito controverso, já que uma causa específica ninguém pode apontar exatamente um ou mais fatores que obrigatoriamente causem a doença. Na dúvida pratico a melhor alimentação possível, limito o uso de carvão ativo a 1 semana por mês no máximo, uso vitaminas como Selcon ou como recentemente da Brightwell para anjos.
Além disso procuro a cada 1 ano, trocar pelo menos 2 a 3 kgs de rochas vivas frescas (ou de um reef bem maturado) para os fish only com rochas para ativar as rochas.
Em meus anos de aquarismo ainda não tive um caso de HLLE , só vejo de outras pessoas mas não tive oportunidade de usar o medicamento mencionado.


Reprodução de anjos é algo com poucas informações e muitas dificuldades.

1- Maturidade sexual , com peixes que podem viver acima de 20 anos como alguns Pomacanthus, dificil dizer quando se dá a maturação sexual, além disso o diformismo sexual é pequeno ou inexistente, deixando a formação de casais algo complicado, principalmente para as espécies maiores que pedem um territorio amplo.
2- Gatilho sexual , todas as espécies de peixes contam com fatores que disparam a atividade reprodutiva. Alguns peixes são influenciados pelas condições ambientais, outros por condições hormonais, com poucas informações sobre os hábitos das espécies, é dificil determinar quais os fatores para estimular a reprodução para que não seja algo aleatório e sim recorrente.
3- Adaptação ao cativeiro. Apesar de algumas espécies se adaptarem ao cativeiro, não se tem plena certeza de como a criação em cativeiro influi na capacidade de reprodução das espécies. A alimentação artificial por sua composição pode reduzir a fertilidade de uma espécie, ou atrasar sua maturidade ( por obesidade, falta de nutrientes etc) .
4- Fase larval planctonica. Com larvas de pequeno tamanho, a obtenção de plancton de tamanho adequado não é sempre a tarefa mais simples.

Existem trabalhos principalmente com os centropygues com sucesso de reproduzidos em cativeiro, espécies raras inclusive, mas não é tarefa fácil e nem produtiva e mesmo lidando com espécies raras e valiosas não foi dada continuidade, mesmo com uma super demanda para esses peixes, pois o custo operacional é altissimo. http://www.rcthawaii.com/

A criação de larvas coletadas é uma outra vertente crescendo pois amplia a sobrevivencia de exemplares da espécie e seu impacto é menor sobre as populações estabelecidas. Mas também é um trabalho árduo e lento.


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 14 Jun 2011, 21:30 
Offline
Citar mensagem
Pseudanthias Flavoguttatus
Pseudanthias Flavoguttatus

Registrado em: 04 Jul 2009, 12:09
Mensagens: 3683
Imagens: 0
Curtiu: 63 vezes
Recebeu Curtir: 29 vezes
Data de Nascimento: 20 Mar 1970
Cidade: São Paulo
País: BRASIL
http://www.advancedaquarist.com/2003/7/breeder


Editado pela última vez por jose Jorge em 01 Ago 2011, 18:37, em um total de 2 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 04 Jul 2011, 17:58 
Offline
Citar mensagem
Pseudocheilinus hexataenia
Pseudocheilinus hexataenia

Registrado em: 02 Jul 2009, 23:09
Mensagens: 50
Localização: Rio de Janeiro
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 0 vez
Apelido: Joel JR
Olá Reinaldo, blz?

Ótimo tópico parabéns!

Vc teria mais informações sobre o Asfur? Parece que ele chega a ser considerado reef safe, sabe se ele gosta de Tridacnas?

Abs,


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 12 Set 2011, 09:52 
Offline
Citar mensagem
Moderador
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 24 Jun 2009, 23:53
Mensagens: 2170
Localização: sao paulo
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 84 vezes
Apelido: chen
Data de Nascimento: 17 Nov 1974
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Nenhum anjo é 100% reef safe, alguns corais são simplesmente irresistiveis aos anjos. Corais LPS ,como brains e os zoanthus são irresistiveis aos anjos. Outros corais podem ser alvos esporádicos mas sempre se tem noticias de ataques a todos os tipos de corais.
O asfur é um dos anjos considerados reef safe por alguns aquaristas que cultivam SPS ou softs tipo colt e leathers. Mas mesmo assim não é uma certeza de sucesso.
Fatores que ajudam a diminuir ou minimizar os problemas com corais.

1- Aquario amplo e com espaço para nadar
2- Alimentação frequente e variada.
3- Composição de corais menos sucetiveis aos ataques.

Sobre tridacnas, o que se diz é se for pequena, o risco é grande, mas depende do peixe e pode ser que apos anos de convivência, um dia chegue o dia de ser bicada, mas tridacna é um assunto delicado, visto que as vezes até tangs, como purple e o hepatus podem atacar elas.


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 02 Fev 2012, 00:37 
Offline
Citar mensagem
Pseudanthias Flavoguttatus
Pseudanthias Flavoguttatus
Avatar do usuário

Registrado em: 08 Mar 2011, 22:35
Mensagens: 4059
Localização: Rio de Janeiro
Curtiu: 8 vezes
Recebeu Curtir: 11 vezes
Apelido: Gui
Data de Nascimento: 23 Out 1998
Cidade: Rio de Janeiroo
País: Brasil
Seria arriscado um aquario de 300 litros ja com coral beauty e centropyge aurantonotus,colocar um lemonpeel?É briga certa?O lemonpeel é um centropyge chato em relação aos corais?abraços

_________________
Meu Reef antigo.
_______________
viewtopic.php?f=99&t=19933
_____________________
Meu Reef atual G.B Reef
____________________
viewtopic.php?f=25&t=21784
________
Abraços!!


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 27 Mar 2012, 17:37 
Offline
Citar mensagem
Moderador
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 24 Jun 2009, 23:53
Mensagens: 2170
Localização: sao paulo
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 84 vezes
Apelido: chen
Data de Nascimento: 17 Nov 1974
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Se tiver bastante tocas e usar uma caixa de isolamento por alguns dias para os outros se acostumarem é possível sim colocar as três espécies juntas. Lemompeel não é dos mais amigáveis, assim deve aguentar bem o nacional que é bem chato na hora de seus territorios...


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 28 Mar 2012, 21:55 
Offline
Citar mensagem
Pseudocheilinus hexataenia
Pseudocheilinus hexataenia

Registrado em: 02 Jul 2009, 23:09
Mensagens: 50
Localização: Rio de Janeiro
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 0 vez
Apelido: Joel JR
Fala Chen, vc sabe com que tamanho o anjo Annularis começa a mudar a forma para adulto na natureza e em aquários?

Abs


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 30 Mai 2012, 16:43 
Offline
Citar mensagem
Moderador
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 24 Jun 2009, 23:53
Mensagens: 2170
Localização: sao paulo
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 84 vezes
Apelido: chen
Data de Nascimento: 17 Nov 1974
Cidade: São Paulo
País: Brasil
A mudança em peixes anjo é complicada. Alguns peixes mudam a cor para adulto com tamanho pequeno, já vi imperator todo adulto com apenas 10 cm.
Mas já vi peixe com 23 cm com cor de juvenil em alguns semicirculatos.

De maneira geral, os peixes mudam de cor com 1/3 do tamanho máximo adulto indicado pela espécie.


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título: Re: Peixes anjo em aquários, uma introdução
MensagemEnviado: 22 Ago 2012, 14:42 
Offline
Citar mensagem
Pseudocheilinus hexataenia
Pseudocheilinus hexataenia

Registrado em: 08 Fev 2011, 17:13
Mensagens: 29
Curtiu: 0 vez
Recebeu Curtir: 0 vez
Apelido: Sdinamo
Data de Nascimento: 05 Dez 1963
Cidade: São Paulo
País: Brasil
Chen,

Tudo bem? Estava pesquisando os posts e este seu vem bem a calhar. Meu aquário tem 200 litros e já tenho um centropyge coral beauty. Você acha arriscado introduzir um flame angel?

Fora isto tenho 1 yt, 2 palhaços e 2 green chromis.

Aquário com 1 ano e bem estabilizado.

Grato.


Voltar ao topo
 Perfil  
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 22 mensagens ]  Ir para página 1, 2  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 4 visitantes


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Tópicos Similares

Corais baratos, aquarios e produtos Fórum: Classificado Geral Autor: monica hamaguchi Respostas: 5
Peixes Palhaço cabeça dura... Fórum: Aquário Marinho Iniciante Autor: Marcelo Alvess Respostas: 20
Pico 11L com Betta macho... posso colocar mais peixes? Fórum: Água Doce Geral Autor: diogosander Respostas: 0
Bateria de Aquários para criação ou lojas. Fórum: Classificado Geral Autor: Eduardo Miguel Silva Respostas: 0
Vendo peixes e corais Fórum: Classificado Geral Autor: monica hamaguchi Respostas: 2
Ir para:  




Powered by phpBB © 2008 phpBB Group | Traduzido por: Suporte phpBB
subSilver+ theme by Canver Software, sponsor Sanal Modifiye

Modificado por Micael Borin Martins